• Rodrigo Goncalves

A inquestionável existência do papai noel e do marxismo

Atualizado: 17 de Dez de 2020

É impressionante como as pessoas são fáceis de serem enganadas. Reflita, o que é mais provável?

  1. que o Papai Noel, assim como vários outros fenômenos naturais, ainda não seja totalmente compreendido, ou;

  2. que todos os adultos do mundo, bilhões de pessoas, se coordenem, em uma gigantesca armação, para enganar criancinhas?

Teoristas da conspiração tentam nos enganar tratando um assunto complicado através de matemática simples. Eles falaciosamente calculam que para o Papai Noel visitar todas as crianças do mundo em uma noite, ele deveria viajar a 3000 vezes a velocidade do som, carregando 300000 toneladas de presentes [1]. Outros argumentam que escutaríamos estampidos sônicos a noite toda. Outros ainda afirmam que as renas seriam pulverizadas pelo atrito com o ar.


Parece convincente, não é? Mas observe que todos estes argumentos dependem da premissa que o Papai Noel não é algo com propriedades quânticas que o torna capaz de ocupar dois lugares ao mesmo tempo. Ou ainda algo que não pode manipular o tempo. Aliás, os teoristas da conspiração ignoram solenemente as milhões de evidências fotográficas de que o Papai Noel não envelhece. Prova cabal de que ele tem algum tipo de controle sobre o tempo.


O mesmo tipo de estratégia falaciosa é utilizada pelos "liberais" e outros críticos do marxismo. Por exemplo, o que você acha que é mais plausível?

  1. que o valor de um bem seja calculado a partir do custo ou trabalho empregado para construí-lo, ou;

  2. que o valor de um bem seja o resultado de um ranqueamento subjetivo de preferências. Resultado de um equilíbrio entre o julgamento de valor dos compradores e vendedores, que chamamos de Mercado [2].

Não caia na conversa fiada dos teoristas da conspiração, negacionistas, que duvidam do Papai Noel e de Marx.



[1] - Indisputable Existence of Santa Claus - Dr Hannah Fry, Dr Thomas Oléron Evans

[2] - https://mises.org/library/xvi-prices


105 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo