• Rodrigo Goncalves

Professor, o Brasil precisa de você

Atualizado: Jan 3

Ser professor é uma vocação. É muito mais do que uma simples profissão.

Ser professor é uma segunda oportunidade de dar amor paternal e maternal.

Ser professor é fazer um juramento de honra tão importante e profundo como o juramento de hipócrates. É ter em suas mãos, parte do futuro de nossa civilização.


Dito isto, vamos aos fatos:

  • Imperial College estimou que o COVID atingiria mais de 80% da população mundial. Ora, a Gripe Espanhola - causada por uma cepa de H1N1 - foi a mais devastadora até o momento e infectou menos de 30% da população mundial. A Gripe Suína infectou menos de 25% da população mundial

  • A taxa de letalidade do COVID-19 está estimada em torno de 0.2% - um índice similar ao da Gripe Comum. Veja aqui e aqui.

  • O COVID-19 não mudou o comportamento da curva de óbitos no Brasil, ou seja, pessoas morrem. De uma coisa ou outra. Veja o gráfico abaixo. Veja os números de sua própria cidade no portal da transparência


  • 73.6% das mortes atribuídas ao COVID-19 ocorrem em pessoas com mais de 65 anos

  • 75% dos falecidos possuem 2 ou mais comorbidades

  • 0.0007% a 0.06% das vítimas fatais tinham idade de 17 anos ou menos



As escolas fechadas estão destruindo uma geração e minando o futuro de toda uma nação.


As escolas não estão fechadas porque tememos pelas nossas crianças. As escolas estão fechadas porque tememos nos infectar através de nossas crianças. Nós, sociedade brasileira, estamos ceifando o futuro dos jovens por causa de nosso próprio medo e covardia. Estamos inflingindo um mal terrível ao próximo para "nos salvar".


Os professores, por instinto, vontade e vocação, deveriam ser os primeiros a dar um passo a frente e se alistarem para ir "aos campos de batalha", assim como prontamente fizeram os médicos e enfermeiros. Estes últimos estão curando os enfermos e vítimas da batalha contra o vírus. Os professores estão ou deveriam estar na linha de frente da batalha, cuidando do futuro de nossa nação e da preservação da cultura e do trabalho.


Em 2020, professores em vários estados do Brasil protestaram contra o retorno às aulas presenciais. Que tipo de professor é este? Me enoja profundamente este tipo de gente. Parasitas covardes, sem honra.


Você professor, honre sua profissão. Honre seu juramento. Honre sua palavra. Ensine nossas crianças. Tire-as de dentro de casa. Enfrente a hipocrisia dos parasitas políticos e enfrente o virus. Tenha hombridade, coragem e honra. Assim como seus antepassados enfrentaram tiranos e instituições perversas para garantir a pouca liberdade que você dá por garantida (mas não é).


Todos temos ou teremos uma história triste para contar do COVID. Assim como temos histórias tristes para contar de acidentes de carro, câncer e outras enfermidades. Ele agora é parte de nossas vidas.


Você professor, mais do que ninguém, deveria saber o mínimo de lógica matemática e ser capaz de pesar os riscos. Você e ninguém é imune e nunca será. Não há nenhum tipo de garantia que as vacinas funcionem. Mais ainda, por mais que você se esconda, probabilidade zero não significa que o evento não ocorra. Mas se a contaminação ocorrer, enfrente como um herói, por uma causa, por uma vocação, por amor ao próximo. Melhor assim do que acuado em casa, com medo e sem honra. Não seja um soldado desertor acovardado, escondido em um esgoto com seu fuzil desmuniciado.


Você professor, mais do que ninguém, deve lutar pelo futuro de nossas crianças.


Professor, vamos trabalhar. O Brasil precisa de você.












121 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo